POST

Matrix – A Mãe Terrível

Eu me lembro bem do “barulho” que o filme Matrix reverberou no mundo do cinema e da cultura pop na época. Originalmente, foi lançado como um filme único, mas o sucesso foi tanto que logo viu-se a possibilidade de explorar mais a história e criar mais 2 filmes (com um quarto filme previsto para o final de 2021).
Eu já havia assistido a entrevista do mitólogo Joseph Campbell, autor do livro O Poder do Mito, então foi muito fácil fascinar-me pelo enredo, bem como pelos belos efeitos especiais. Anos mais tarde, ao reassistir o filme, dessa vez influenciado pela teoria do Jung, consegui ter uma visão mais amplificada e simbólica.

prevenção ao suicídeio

Prevenção ao suicídio, Posvenção e Acolhimento à vida

A educação destinada à prevenção do suicídio, posvenção e práticas integrativas que possam favorecer os cuidados e intervenções do bem-estar é o foco principal de meu trabalho. São, portanto, minhas prioridades enquanto suicidologista propor o constante desenvolvimento da compreensão dos processos autodestrutivos e do processo de luto por suicídio e promover ações para a valorização e acolhimento da vida.

arteterapia

Descortinando a Arteterapia em homenagem ao Dia do Arteterapeuta

Hoje é o Dia do Arteterapeuta e fico feliz em poder escrever um pouco sobre essa área que tanto me encanta a cada dia. Seja no contato como profissional, seja como cliente, como estudante ou pesquisadora.

Nesse texto, optei por tentar esclarecer um pouco o que é Arteterapia e o que é preciso para formação de arteterapeutas, pois acredito que a área ainda é um tanto desconhecida para grande parte da população e isso acaba gerando alguns estranhamentos e confusões.

22

O que nos torna humanos? Resgatando o sentido de humanidade durante um atendimento em hospital geral

Em meados do ano de 2005 eu era uma psicóloga recém formada, especializada em um renomado complexo hospitalar. Naquela situação pude conviver com diversos profissionais de variados segmentos da saúde, bem como com colegas psicólogos e pacientes do hospital geral. Com estes compartilhei preciosos momentos, em que foi possível experienciar uma gama enorme de diferenças que versavam sobre classes sociais, culturais e socioeconômicas. Não é exagero dizer que o hospital foi uma escola para vida. Neste intento tecerei meus apontamentos.

Espiritualidade

A Função Terapêutica da Espiritualidade

As religiões de modo geral, segundo Jung, são sistemas psicoterapêuticos que fornecem meios que possibilitam a integração da consciência com o inconsciente, a atualização das potencialidades anímicas e a harmonia interior. Ou, pelo menos, proporcionam a catarse, a descarga das tensões acumuladas, o extravasamento de necessidades psíquicas. Senão a cura das feridas da alma e suas somatizações pelo menos o alívio das dores e dos sofrimentos.

A eficácia de cada sistema religioso é semelhante à cada teoria psicológica. Depende da conexão entre o pressuposto psicológico da religião, suas crenças e seus ritos, e o pressuposto e a disposição psicológica da pessoa no momento.

O Complexo Paterno e a Sociedade dos Poetas Mortos

O Complexo Paterno e A Sociedade Dos Poetas Mortos (1989)

O foco aqui será no complexo paterno negativo que emerge da relação entre o personagem Neil e o seu rígido pai, Mr. Perry, que me chamou particularmente a atenção devido eu ter tido uma criação rígida por parte do meu progenitor, também. Logo, o meu complexo paterno guardado na minha sombra (e o de todos que passaram por situação semelhante) era “instantaneamente ativado”, todas as vezes em que o autoritarismo do pai se apresentou. A voz opressora que ordena e nunca escuta.